Being Erica: o seriado para quem ama Gossip Girl mas se acha adulta demais para rever a série

Olá, gurias! Tudo em ordem com vocês? Comigo sim!

Há algum tempo compartilhei no Instagram uma foto da série "Being Erica", lembram-se? Pois é, agora que terminei de assisti-la vim contar os detalhes da experiência para vocês e meus pareceres finais sobre essa envolvente série!



Para mim, é como se fosse uma versão adulta da famosa série Gossip Girl - um pouco diferente mas cheia de altos e baixos, romances, encrencas e alegrias. É uma série para assistir com balde pipoca, barras de chocolate, chocolate quente, capuccino... enfim, entenderam, né? A série é dramática e só para maiores!
Segundo o Wikipédia: Being Erica (ou Erica em Portugal) é uma série dramática canadense de televisão que foi ao ar em 5 de janeiro de 2009, sobre cooperação transfronteiriça. Criado por Jana Sinyor, a série foi originalmente anunciada pela CBC como "The Session", mas foi renomeado Being Erica antes de estrear em 2009. foi produzido pela Temple Street Productions e distribuído internacionalmente pela BBC. No Canadá, a segunda temporada, com apenas 12 episódios, estreou em 22 de setembro de 2009; a terceira em 21 de Setembro de 2010 e a quarta, em 26 de setembro de 2011. Em 11 de Fevereiro de 2011 foi confirmado que a quarta temporada seria a última da série.
Aqui no Brasil, até março de 2016 foi possível acompanhar a série pelo GNT play, no entanto agora já não está mais disponível.

A série Being Erica, é dividida em 4 temporadas, com um total de 49 episódios. É ambientada no Canadá. A história acompanha a vida de Erica (Erin Karpluk), uma jovem formada em Letras que tem a impressão de que nada em sua vida dá certo. Não tem trabalho, não tem namorado, nem dinheiro. Enquanto sua imã, médica, está numa situação totalmente ao contrário. Érica se sente "o erro da família". 


Após sofrer um acidente e parar no hospital, um misterioso psicólogo (Dr. Tom) entrega seu cartão de visita. Quando Érica decide, por pura curiosidade e desespero, de que a ajuda do Dr. Tom pode ser uma boa ideia, as seções de terapias começam. Dr. Tom a faz viajar pelo tempo, voltando ao seu próprio passado, e Érica tem a oportunidade de corrigir seus erros. 



Como nem tudo são flores, a Érica como qualquer outra pessoa, o Dr. Tom e os demais personagens passam por altos e baixos - inclusive a irmã médica que parecia ter a vida perfeita. 

Apesar da série ser basicamente sobre a vida de Érica, ao meu ver não ficou enjoativa nem previsível. Acabou quando tinha que acabar. Souberam fazer uma história com começo, meio e fim, que apesar de ter as viagens no tempo (de forma física) não se afastou de situações que de fato poderiam acontecer.

Uma as coisas que mais me encantou é que paralelo aos dramas da personagem principal, existem os dramas das pessoas que convivem com ela. Outro aspecto que gostei é que a cada lição que o Dr. Tom dará a Érica, ele usa uma frase famosa. Confesso que tenho vontade de assistir de novo só para anotar as frases hehe  Ainda bem que descobri um a página As entrelinhas, que fez isso por nós!
As entrelinhas
No elenco também estão Michael Riley, Tyron Leitso, Vinessa Antoine, Reagan Pasternak, Morgan Kelly, John Boylan, Kathleen Laskey, Joanna Douglas, Adam MacDonald, Paula Brancati, entre outros. 

Como aqui no Brasil já não tem mais como assistir, o negócio é ir em busca da série em locadoras, NetFlix ou ainda, comprar o DVD com a série completa ;) 

Atualização: 12/04 - uma amiga fez um comentário no Facebook a respeito da série e achei interessante compartilhar o ponto de vista dela com vocês!


E vocês, já conheciam essa série?
Bjinhos, bjinhos,
Ana Laura 

0 comentários

Deixe o seu comentário aqui.