Veneno - Saga encantadas - Livro 1

ISBN: 9788567028002
Autor (a): Sarah Pinborough 
Tradução: Edmundo Barreiros
Número de páginas: 224 
Ano: 2013

R$
34,90 Compre aqui  
Editora: Única
Pontuação: ♥ ♥

Palavra da editora: .Veneno é um livro tenro como uma maçã envenenada. Belo como os vilões costumam ser. Sarcástico como príncipes mimados. E sem finais felizes porque já estamos bastante crescidinhos! (E, ainda assim, é um dos finais mais chocantes da ficção atual!). Para fãs de séries de TV e histórias picantes e divertidas, Veneno é puro entretenimento! – Mariana Rolier  (Fonte: Site da editora Única)

Meus pareceres: O livro é de fato envolvente. Ao ler as palavras da editora e a sinopse que são apresentadas no site, não consegui deixar de solicitar o livro... deliciei-me com o primeiro capítulo (vocês podem ler aqui) e contei os segundos para o livro chegar. 

Quando pensamos em contos de fadas, lembramos de crianças. No entanto, acredito que seja importante relembrar que eles não foram escritos para crianças e sim para adultos... A autora Sarah retoma - de uma maneira intrigante, instigadora e desafiadora - o que um dia fizeram os Irmãos Grimm... diria que mais do que em qualquer outra época, é uma história para adultos. E quando digo adultos, não me refiro apenas às pessoas maiores de 18 anos e sim, àquelas que têm desenvolvimento mental para interpretar e compreender sem ficar pré- julgando como vi muitos fazerem ao lerem "50 tons de cinza"

A Branca de Neve que outrora era inocente e menininha, incapaz de perceber a malandragem nos outros, agora aparece como uma verdadeira amazona, que domina o cavalo melhor (inclusive) do que muitos dos homens do reinado. 

Seu pai, após a morte de sua mãe, casou-se com Lilith - a madrasta LINDA e má. Branca de Neve, ao invés de usar vestidos usa calça de montaria e camisa - é LINDA e tem um bom coração. O pai vive viajando em busca de melhorias para seu reinado e não se dá conta do quão má a madrasta é.

Ele era seu títere. Sua esposa morta podia ter sido mais amada que ela, mas o amor era irrelevante. Ela não se importava com o quanto ele a amava, era mais importante que ele a quisesse. p. 11

O caçador, por sua vez, também não é tãooo malvado quanto poderia ser e no decorrer a história acaba demonstrando que tem de fato o instinto de caçador em seu coração.

O anões, ha os anões, homenzinhos bons e que ajudam a Branca em suas loucuras o tempo inteiro...

Bem gente, em linhas gerais posso dizer que é um dos livros que mais gostei de ler nos últimos tempos. Sem erros de ortografia e aquela coisa toda que muitas vezes encontramos em livros traduzidos. A história é o tempo inteiro envolvente e a diagramação é muito bem feita (não é um livro com letras minúsculas e sem espaço para segurar...).

Se eu quero mais? Com certeza! Agora em contagem regressiva para a leitura do livro Feitiço, que é o segundo livro dessa saga ;)

Abraços e até a próxima parada!
Ana Laura Queiroz.
***post publicado originalmente em Um cantinho para expressar por Ana Laura Queiroz***

0 comentários

Deixe o seu comentário aqui.